Este navegador não é suportado

Você está usando um navegador que não é mais suportado. Para continuar visitando nosso site, escolha um dos seguintes navegadores compatíveis.

Nossa presença global

Selecione uma área de negócios, seu país e idioma.

Close

8 práticas de segurança no trabalho em altura

Segurança

Para prevenir acidentes é preciso evitar não só a queda de pessoas, mas também de objetos e ferramentas industriais. Confira nossa lista de boas práticas!

Segurança no trabalho - Chicago Pneumatic

Você pode implementar excelentes medidas para garantir mais segurança no trabalho em altura. Mas não basta focar apenas em prevenir a queda de operadores: a queda de ferramentas industriais e outros objetos também representa um grande perigo para os colegas que trabalham na parte de baixo.

Por exemplo: técnicos em áreas de energia e metalurgia são mais propensos a trabalhar em alturas. Pense nas longas escaladas que são necessárias ao fazer a manutenção em uma turbina eólica ou em um edifício alto: até mesmo a queda de uma pequena peça de um equipamento pode causar graves lesões a qualquer pessoa atingida.

Existe um conflito entre a prática tradicional e os requisitos legais – no caso do Brasil, a segurança no trabalho em altura é regulamentada pela NR-35. É muito comum ver uma área cercada para que não seja possível caminhar debaixo de uma zona de operação que possa ocasionar queda de objetos. Por outro lado, o principal objetivo deve ser impedir que tais quedas ocorram.

Ao trabalhar em alturas, cercar a área abaixo não garante proteção suficiente. A prioridade deve ser evitar a queda de ferramentas industriais. Capacetes também devem ser usados sempre, mas oferecem apenas uma proteção parcial. A menos que o objeto em queda seja muito pequeno, provavelmente ainda causará ferimentos.

8 práticas de segurança no trabalho em altura

1. Na elevação de objetos: coloque os itens em baldes ou em bolsas fechadas, de maneira segura, e prenda esses recipientes em um ponto de ancoragem na parte superior. Use guinchos e guindastes para levantar o equipamento, em vez de carregá-lo. Não suba em escadas ou em outras estruturas com ferramentas soltas nos bolsos.

2. Itens com menos de 2,25 kg: para segurá-los, use presilhas, cintas, arnês e outros auxílios de amarração, ou carregue-os em um coldre seguro. A regra vale também para telefones, rádios, tablet e laptop, fita métrica, entre outros dispositivos.

3. Equipamentos acima de 2,25 kg: devem ser presos em um ponto de ancoragem adequado, em uma estrutura estável, e não no operador.

4. Escolha de ferramentas e acessórios: certifique-se de escolher corretamente ferramentas industriais, acessórios e equipamentos de troca de acessórios para a aplicação. Consulte nossas orientações sobre soquetes de impacto, por exemplo. Se necessário, acessórios e consumíveis devem ser trocados antes de começar a subir, não lá em cima.

5. Use sempre todos os equipamentos de segurança recomendados: incluindo dispositivos de proteção contra quedas, capacetes, luvas e outros EPIs.

6. Tome medidas para eliminar todos os riscos identificados: considere a queda de objetos dentro das avaliações de risco de segurança no trabalho em altura.

7. Coloque uma rede de segurança sob os trabalhadores em alturas: ou cerque a área com barreiras.

8. Mantenha-se atualizado: com o desenvolvimento de novos equipamentos de segurança dos fabricantes.

É muito importante seguir essas recomendações dentro de uma cultura de segurança. Acima de tudo, treine seus operadores para seguirem os procedimentos acordados e inclua a queda de objetos como um tópico do programa de treinamento de proteção contra quedas. Forneça todos os auxílios especificados nesta lista, incluindo dispositivos de fixação e pontos de ancoragem, mecanismos de elevação e equipamentos de segurança.

Para saber mais sobre as soluções da Chicago Pneumatic que proporcionam máxima ergonomia e segurança no trabalho, fale com nossos especialistas!

Daniel Dacal
Especialista de vendas